A Memória de Leningrado

No primeiro livro da trilogia The Bronze Horseman, a autora descreve o cenário de destruição, miséria, desolação da população que ficou confinada em Leningrado no terrível período do cerco imposto pelos alemães nazistas durante a Segunda Guerra Mundial. A heroína Tatiana, a mais jovem da família, luta incansavelmente contra os pequenos obstáculos impostos não apenas pelo inverno rigoroso que assolou a cidade, mas também contra a fraqueza que se apodera dos corpos dos remanescentes, transformando simples atividades como descer um lance de escadas, em um desafio quase impossível de ser vencido. Mesmo assim, Tatiana nunca desistiu. E testemunhou o sofrimento de seus conterrâneos que enfrentaram os mesmos problemas, nem sempre conseguindo obter êxito. Confira o pequeno excerto abaixo:

“…

Tatiana relutou em olhar para a traseira aberta do caminhão oficial. Os corpos estavam empilhados até três metros de altura, um em cima do outro. “Estas são todas as pessoas que morreram hoje?” Perguntou ao motorista. “Não,” disse ele, “Estas são apenas as que coletamos esta manhã.” Ele inclinou-se em sua direção. “Ontem retiramos mil e quinhentos corpos das ruas. Venda sua vodka, garota, venda e compre algum pão para você”. A entrada do cemitério estava barricada com cadáveres, alguns cobertos com lençóis brancos, outros sem. Tatiana vou uma mãe com uma criança pequena que estava puxando o pai morto até o cemitério, quando elas próprias congelaram na entrada, na neve. Fechando os olhos, Tatiana sacudiu a imagem para longe de sua mente. Ela queria voltar para casa. “Não conseguimos passar. Não conseguimos limpar o caminho. Vamos deixar nossa Babuchka,” disse Tatiana. “O que mais podemos fazer?” Ela e Dasha pegaram o corpo de Babuchka e o deitaram gentilmente na neve próximo aos portões do cemitério. Elas permaneceram de pé diante dele por alguns minutos. Então foram para casa. Venderam suas duas garrafas de vodka e receberam apenas duas bisnagas de pão branco em troca no mercado negro. Agora que Tikhvin se debandou para os Alemães, não tinha mais pão nem mesmo no mercado negro.

…”

~Tradução: Alê (TBHBr)

O post abaixo revela imagens de Leningrado curiosamente sobreposta com fotos atuais de São Petersburgo, tiradas nos mesmos lugares, revelando a memória desse passado doloroso, trazendo-o à tona como um fantasma dos tempos de guerra.

A história nos contou tudo mas frequentemente esquecemos as dificuldades experimentadas por gerações passadas, especialmente durante certas guerras. No entanto, algumas pessoas desenvolvem formas muito criativas e profundas de refletir o tempo que se passou, apresentando sua visão para o mundo sob uma nova luz. Com fé, nossas crianças e as gerações futuras ainda se lembrem que a vida confortável que têm provém de um derramamento de sangue de pessoas no passado.

Estas imagens híbridas, assustadoras do passado e presente de São Petersburgo – antigamente conhecida como Leningrado – são trabalhos de Sergei Larenkov. Depois de estudar imagens antigas da cidade, Larenkov visitou os mesmos lugares, captando-os em filme. Ele então superpôs digitalmente as imagens antigas sobre as novas, produzindo essas cenas misteriosas e incitadoras de pensamentos usando uma notável técnica de photoshop.

Como fantasmas capturados para sempre no filme, as cenas retratam tudo tão claramente uma aspereza que pode resultar apenas dos tempos de guerra. O cerco de Leningrado de 900 dias, também conhecido como O Bloqueio de Leningrado, durou de 9 de Setembro de 1941 a 27 de Janeiro de 1944 – apenas 64 anos atrás – e foi “um dos mais longos e mais destrutivos cercos de grandes cidades da hitória moderna, e o segundo mais caro”, de acordo com as fontes do Wikipedia.

Apesar de a combinação das duas imagens parecer natural, é difícil não ignorar o limite colorido entre o presente e focar totalmente na cena em preto e branco do passado. Cada imagem exige do espectador que pare e contemple como deve ter sido a vida em Leningrado durante a Segunda Guerra Mundial. A diferença entre a vida agora e então nessas imagens comoventes é distinta, e merece a atenção de uma audiência indubitavelmente mais privilegiada.

Fonte das Imagens

5 pensamentos sobre “A Memória de Leningrado

  1. Owww meninas, que post maravilhoso!! Show de história!!

    Podemos constatar através do cenário relatado, que injustiça, barbárie, a vida humana sem valor algum não são exclusividade da nossa época. Sempre existiram. Conhecer e ler mais sobre nossa história(história da humanidade) nos permite ir além do senso comum, da preguiça de pensar!
    Que venham mais post’s como esse!!!!! 😉

    • Aw, obrigada Fabi! Fiquei super-comovida/chocada ao ver essas imagens. Quando a gente pesquisa mais sobre o assunto descobre cada barbaridade. Mas enfim, acontecimentos lamentáveis e cruéis como esse pelo menos nos ficaram como uma lição de humanidade. Quão baixo homens são capazes de chegar em nome do poder e glória. Culpa dos nazistas, culpa de Stalin. Os únicos inocentes são as vítimas desse crime. =/

  2. Que post maravilhoso, Alê! Amei! É muito chocante ver estas imagens, mas sempre acrescentam mais ao nosso conhecimento sobre a época!🙂

  3. Post bellissimo, grazie per aver messo queste immagini, le avevo cercate da tempo sul web ma non riuscivo a ritrovare il link. Sto preparando un post proprio su questo e ovviamente ti citerò nella fonte. Vedere Il passato e il presente insieme è davvero emozionante, e sembra davvero di ripercorrere alcune scene del libro di Paullina Simons. Infatti Paullina è stata molto attenta a tutti i dettagli della seconda guerra mondiale, ha fatto un lavoro davvero accurato.
    A presto
    Creme Brulee

    • Ciao Creme Brulee! Grazie per i complimenti. Hai raggione, Paullina ha fatto un gran lavoro di ricerca sul tutti i piccoli dettagli!
      A presto!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s