#TBHBRnaRússia | # 4 Campo de Marte (Field of Mars)

‘Se você precisar acender alguma coisa, acenderemos na chama eterna do Campo de Marte. Nós passamos por ela no domingo passado, lembra-se?’
Ela se lembrava. ‘Não se pode tocar naquela chama Bolchevique,’ disse ela, com um passo para trás. ‘É quase um sacrilégio.’
Alexander riu. ‘Às vezes nós cozinhamos kebabs nela nas nossas noites de folga. Isso é um sacrilégio? Além do mais, eu achava que não existia Deus.’ “

Lembro-me de quando li O Cavaleiro de Bronze pela primeira vez fiquei pensando nessa tal chama eterna… que raios era isso? Eu tenho uma mente muito parecida com a do Bob, lembram dele, do Fantástico Mundo de Bob? Na minha cabeça tudo não passava de uma praça com uma vela enoooorme (eu sei, tenho sério problemas hahahahaha) e sendo bem sincera eu não estava tããão errada! A diferença é a história que essa ‘chama eterna’ e todo o seu parque carregam….
20140625_113013

O campo do Field of Mars (ou Campo de Marte na versão da Ed. Novo Século e Marsovo Pole em russo) é tão ‘idoso’ quanto a própria cidade.  O campo ganhou seu nome devido a Marte, o Deus da Guerra na Mitologia Romana, e por muito tempos o local também ganhou nomes diferentes: Great Meadow, Tsarina’s Meadow, até que em 1818 ganhou o nome pelo qual ficou marcado na memória dos fãs de TBH. E vale comentar que ele fica ao lado do Jardim de Verão!

Durante muito tempo o local serviu para as mais diversas funções como celebrações das vitórias do exército russo, inspeções de tropas, local de treinamento de regimentos. A partir de 1917/1918 o local passou a ser conhecido como Praça das Vítimas da Revolução pois o local acabou se tornando o último abrigo daqueles que morreram durante a Revolução de Fevereiro e tiveram um memorial erguido em sua memória; posteriormente outras vítimas da Guerra Civil também foram enterradas no Campo de Marte. Já durante o cerco a Leningrado, o Campo se transformou em uma enorme plantação de vegetais para ajudar no abastecimento da cidade.

“As flores de lilás deixavam Alexander especialmente feliz – o Campo de Marte ficava cheio delas no alto da primavera. Ele conseguia sentir o cheio desde os barracões. Era um de seus cheiros favoritos, lilás no Campo de Marte. Mas não o seu cheiro favorito: da respiração de uma Tatiana viva enquanto beijava seu rosto inconsciente, como da noite passada. As flores de lilás não conseguiam competir com aquele cheiro.”

20140625_113344As flores podem até não serem as mesmas que Alexander fala, mas a sensação é muito parecida!❤ E lááá no fundo, as belas cúpulas da Igreja do Sangue Derramado.

Agora vem uma questão interessante: a chama eterna, que Paullina menciona no livro (e inclusive está na citação do inicio deste post) somente foi construída em 1957 (conforme o site oficial da cidade que vocês podem conferir aqui!) – o que significa que dentro da uma reconstrução histórica, Alexander não poderia tê-la usado para esquentar seu kebab! rs É interessante comentar que esta foi a primeira chama eterna em toda Rússia – e que por ter sido a primeira, foi ela que acendeu outras duas que se encontram em importantes monumentos históricos do país (uma no Cemitério de Piskaryovskoye em São Petersburgo, onde estão enterradas as vítimas do cerco e outra no Túmulo do Soldado Desconhecido no Kremlin em Moscou).

1Algumas imagens do Field of Mars

 

Espero que vocês tenham gostado!🙂 Segunda que vem – preparem os coraçõezinhos! – vamos falar do Jardim de Verão! *suspira* Até lá!❤

~Viviane Cordeiro (Vivika)

4 pensamentos sobre “#TBHBRnaRússia | # 4 Campo de Marte (Field of Mars)

  1. Bah Vivika…cada vez mais me convenço de quanto vale a pena a gente economizar ou até ter uma vida simples sem mts extravagâncias mas poder viajar.
    Conhecer e experimentar culturas e acima de tudo realizar sonhos!
    Tá lindo demais, continua….❤

  2. Essa chama é muito significativa para o povo russo… deve dar um frio na barriga em ver de perto um monumento que representa algo tão dolorido e precioso. Pelo menos eu senti essa vibe em alguns lugares que visitei pela Europa, sei que vc também se emocionou muito em vários momentos né amiga?
    Estou amando seus relatos, especialmente por que além de mostrar as partes da história de Tatia e Shura que acontecem nesses lugares, você conta um pouco da história de cada lugar.
    Parabéns pelos posts e obrigada por compartilhar um pouquinho de sua experiência maravilhosa conosco!!❤

  3. Pingback: #TBHBRnaRússia | # 7 Noites Brancas | The Bronze Horseman Brasil

  4. Pingback: #TBHBRnaRússia | # 8 Cavaleiro de Bronze | The Bronze Horseman Brasil

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s