Filme ‘Leningrado’ disponível no Netflix!

Espera, estou sonhando???

É isso mesmo, o filme Leningrado, de 2009 com Mira Sorvino e Gabriel Byrne sobre o cerco a Leningrado agora está disponível no Netflix. Já falei sobre esse filme por AQUI O enredo da história é justamente o pano de fundo da história de Tatiana e Alexander:  a vida das pessoas durante os 900 dias em que a cidade ficou sitiada pelos nazistas. A produção é belíssima e muito emocionante.

Para nós, que estamos esperando por tanto tempo pela adaptação do romance da Paullina, pelo menos podemos ter uma idéia do que está por vir!

Preparem os lencinhos, por que é choro garantido!

(Clique na imagem para ampliar)

leningrado filme

Anúncios

70 Anos do Fim do Cerco a Leningrado (27 de Janeiro de 2014)

Oi gente, quero me apresentar a vocês!

Meu nome é Fabiana, sou casada, tenho 2 filhos e moro em Blumenau – SC. Fui convidada pela Alê e Vivika para fazer parte da equipe TBHBr :D. Muita emoção e responsabilidade. Essa história parou minha vida quando eu a li (na verdade, ainda estou lendo. Me encontro no 3º livro “O jardim de verão” ou no meu caso que estou lendo em espanhol, “El jardín de verano”). Fiquei e ainda estou sem condições de outra leitura. Cativa de ‘O Cavaleiro de Bronze’ do Shura, da Tatia e de Lazarevo! ~ Aiii ~

Vamos ao que interessa!

Bom, não é novidade nenhuma que depois de ler a trilogia O Cavaleiro de Bronze nós ficamos fanáticos com toda e qualquer notícia relacionada à Rússia. Pois é galera, no último 27 de janeiro foi o aniversário de 70 anos do fim ao Cerco à Leningrado e eu que acompanho vários sites de notícias da Rússia, li uma reportagem que quero compartilhar com vocês e também relembrar essa data tão importante, não só para os Russos mas para toda pessoa que ama História. *-*

Foram 872 dias de cerco. De fome, frio e principalmente de desumanidades e perda de esperança.

A Paullina não só nos presenteou com uma história de amor de “parar o coração” como também nos deu aulas de História e Geografia! Sim Geografia também, porque nossa querida Leningrado era importante em termos de logística, olha aí o que diz na reportagem da Gazeta Russa sobre sua localização geográfica:

“[…] mas era importante em termos de logística. Se tomassem Leningrado, os alemães teriam à sua disposição um porto marítimo e um importante nó ferroviário de abastecimento.”

Fonte: The Guardian

O cerco a Leningrado, que teve início em janeiro a 70 anos atrás, foi o mais mortal na história da humanidade. Em junho de 1941, a Alemanha Nazista lançou um ataque surpresa contra seu aliado, a União Soviética de Stalin. Ao final de Agosto, o exército alemão alcançaram as imediações de Lenigrado – antigamente e atualmente conhecida como São Petersburgo, a capital histórica da Rússia, no mar báltico. Em 31 de agosto, eles cortaram a última linha ferroviária de acesso à cidade, e em 8 de setembro, a última estrada. Ataques aéreos começaram na mesma noite. Pelos próximos 17 meses, ninguém poderia deixar a cidade nem nenhuma comida podia chegar até lá, exceto por via aérea, ou através do lago Ladoga, a leste no interior. Quando o cerco finalmente foi quebrado, em janeiro de 1944, cerca de três quartos de um milhão de civis – entre um quarto e um terço da população pré-cerco morreu de fome. (tradução: Alê – Equipe TBHBr)
Fonte: The Guardian

Ainda no texto da reportagem, fala da evacuação da população – o congelamento do Lago Ladoga –  e também da fome – as quantidades miseráveis das rações.  Tudo isso lemos e sofremos com Shura e Tatia. A luta diária contra a fome e o frio dos nossos queridos personagens é algo que transcende nosso entendimento. Nunca saberemos na pele como é… (Ainda bem!) 🙂

 Na trilogia O Cavaleiro de Bronze o fim do cerco se dá no segundo livro, “Tatiana e Alexander – The Bridge to the Holy Cross” ( “A Ponte para a Sagrada Cruz”, em tradução livre), enquanto nosso Shura paga os pecados de uma vida inteira o cerco vai se enfraquecendo e temos no livro uma declaração dele que 1943 seria o último ano com os alemães.

Fonte da imagem

Fonte da imagem
Durante o rigoroso inverno no cerco a Leningrado, muitas vidas foram salvas devido a uma estrada construída pelo Exército Vermelho sobre as águas congeladas do lago Ladoga, por onde eram enviados suprimentos à cidade, em uma tentativa perigosa e desesperada do exército de manter os cidadãos sitiados vivos. Grande parte desses suprimentos se perdeu no fundo do lago, quando o gelo cedia com o peso dos caminhões e bombardeios. Mas o exército russo nunca desistiu. (texto: Alê – Equipe TBHBr)

Querem saber o mais lindo? Mesmo com toda essas adversidades (você pode pensar, que eufemismo heim Fabi?) Rsrs. Mesmo com todo esse caos generalizado, a vida cultural de Leningrado prosseguia! Com teatros e bibliotecas abertos ao público (ainda no 1º inverno do cerco), inaugurações de escolas e teatros, com direito a um Concerto da Filarmônica Municipal e tudo!

 E aí é pra amar ainda mais essa cidade ou não?

Um mito sobre o cerco é que todos os cidadãos de Leningrado sofreram igualmente. Na verdade, uma minoria substancial permaneceu saudável durante o inverno, enquanto seus vizinhos morriam de fome.  Entre os notáveis melhor alimentados estavam os funcionários dos armazéns de comida, funcionários de orfanatos, as esposas e namoradas de oficiais de abastecimento, e funcionários do quartel do Partido (onde sopa, macarrão, carne e repolho eram servidos diariamente no almoço).  Informantes registraram a raiva de cidadãos de Leningrado: "Eles estão estufando a cara de comida", disse uma mulher para outra em uma fila para o pão, "enquanto nós morremos." Fonte: The Guardian

Um mito sobre o cerco é que todos os cidadãos de Leningrado sofreram igualmente. Na verdade, uma minoria substancial permaneceu saudável durante o inverno, enquanto seus vizinhos morriam de fome.
Entre os notáveis melhor alimentados estavam os funcionários dos armazéns de comida, funcionários de orfanatos, as esposas e namoradas de oficiais de abastecimento, e funcionários do quartel do Partido (onde sopa, macarrão, carne e repolho eram servidos diariamente no almoço).
Informantes registraram a raiva de cidadãos de Leningrado: “Eles estão estufando a cara de comida”, disse uma mulher para outra em uma fila para o pão, “enquanto nós morremos.” (tradução: Alê – Equipe TBHBr)
Fonte: The Guardian

É emocionante conhecer a história das lutas que forjaram quem somos e como nos organizamos hoje. Particularmente AMO esse contexto histórico, mesmo antes de O Cavaleiro de Bronze, a II Guerra Mundial tem uma importância geopolítica enorme. E é imprescindível conhecer o passado pra compreender o presente!

Tem mais! A reportagem vai longe e cita lugares importantes para a série TBH. Quer um exemplo? O Palácio de Inverno. *___* Orbeli gente!!!

Ah! Tem um infográfico do Cerco aqui, tipo uma super linha do tempo! Agora, adivinhem que data é o “start” desse infográfico???

 22 de junho de 1941 ❤

Um beijão queridos! Obrigada =]

~ Fabi

* O vídeo a seguir ilustra em imagens impressionantes vários momentos da vida em Leningrado antes e depois do cerco.