“Mas, então, eu conheci você” ~ Citação do dia !

Quem aí nesse sabadão não está com saudades de Shura e Tatia? Hum? Heim? ^-^

– Por favor, pare – sussurrou Alexander, sem olhar para ela.

– Bem, eu consigo sentir, Shura – disse Tatiana, enxugando o rosto e agarrando a mão dele. Ele a afastou. – Você veio aqui, zangado, sim, porque achava que tinha se despedido de mim para sempre em Lazarevo…

– Não é por isso que eu estava zangado e aborrecido.

– Pelo que estou vendo – prosseguiu Tatiana –, você vai ter que se despedir de mim em Leningrado. Mas vai ter que fazer isso olhando no meu rosto, certo?

Tatiana viu os olhos atormentados de Alexander.

(…)

– Alexander, eu sei… você acha que eu não sei? Não tenho nada com isso, mas pense nas coisas que você me conta. Você desejou fugir da União Soviética para a América sua vida toda. Era a única coisa que o manteve vivo, nesses anos do exército. A esperança de que, algum dia, você pudesse voltar para sua casa – disse ela, estendendo a mão em direção a ele. Ele a tomou entre as suas. – Eu tenho razão?

– Você tem razão – disse Alexander. – Mas, então, eu conheci você.  

 O Cavaleiro de Bronze – Livro II – O Portão Dourado

~ Fabi

 

Citação do Dia

tumblr_n4jgf0GLEE1tnk7y9o1_500

“– Encontrei meu verdadeiro amor nas margens do rio Kama – sussurrou Alexander, olhando para ela. – Encontrei meu verdadeiro amor em Ulitsa Saltykov-Schedrin, quando estava sentada num banco e tomando sorvete. – Você não me encontrou. Você nem estava olhando para mim. Eu encontrei você. Longa pausa. – Alexander, você estava me procurando? – Minha vida inteira.”

“[…] Era um dia perfeito. Por cinco minutos não havia guerra e era simplesmente um domingo glorioso num junho de Leningrado. Quando Tatiana tirou os olhos do sorvete, viu um soldado, que a observava do outro lado da rua.[…] O ônibus chegou, obstruindo a visão de Tatiana. Ela quase gritou e levantou-se, não para subir no ônibus, não, mas para correr adiante através da rua, para não perdê-lo de vista. A porta do ônibus abriu, e o motorista olhou, esperando. Tatiana, suave e silenciosa, quase gritou com ele para que saísse da frente.

– Vai subir, senhorita? Não posso esperar para sempre.

– Subir? Não, não, não vou.

– Então que diabo está fazendo esperando pelo ônibus? – o motorista gritou e bateu a porta. Tatiana voltou ao banco e viu o soldado correndo ao redor do ônibus. ❤ Ele parou. Ela parou. De novo se abriram as portas do ônibus.

– Precisa do ônibus? – perguntou o motorista.

O soldado olhou para Tatiana e depois para o motorista.

– Oh! Pelo amor de Lênin e Stálin! O motorista berrou, batendo a porta do veículo pela segunda vez.”

O Cavaleiro de Bronze


” […] No entanto, nessa brilhante tarde de domingo, Alexander não sabia de nada, não pensava em nada, não imaginava nada. Esqueceu-se de Dimitri, da guerra, da União Soviética e seus planos de fuga, esqueceu até os Estados Unidos, e atravessou a rua para encontrar-se com Tatiana Metanova.”

 Tatiana e Alexander


” […] Anthony permaneceu pensativo. ‘Uma vez ouvi você dizer à mamãe que você nasceu duas vezes, uma em 1919 e outra vez com ela. Foi nessa rua de Leningrado?’
– Eu disse isso? -Alexander não se lembrava. Quando eu disse isso?
‘Em Bethel Island. Eu estava deitado dormindo ao lado dela e você sussurrou isso em seu ouvido’ “

O Jardim de Verão

~ Fabi

Resenha: Blog ‘Meu celular, uma música e um livro’

Encontrei essa resenha fofíssima no blog Meu Celular, uma Música e um Livro da edição brasileira de O Cavaleiro de Bronze. Nesse post, ela fala somente do primeiro volume, aquele da capa cor de rosa. A autora prometeu publicar posteriormente sua resenha do segundo volume do primeiro livro: O Portão Dourado.

Vou postar aqui alguns trechos da resenha, para ler o texto completo, por favor visite o blog Meu Celular, uma Música e um Livro. 😉

 capa ocdb“Em O Cavaleiro de Bronze acompanhamos a vida de Tatiana Metanova na Rússia Soviética em plena Segunda Guerra Mundial.
Tatiana vive em pequeno apartamento com os pais, avós, o irmão gêmeo Pasha e a irmã mais velha Dasha.”

(…)

“Os Metanov decidem se prevenir e assim mandam Tatiana a cidade para comprar o que julgam necessário para passar bem durante alguns meses.
Foi enquanto esperava o ônibus que ela conheceu Alexander, um soldado da União Soviética.
Tatiana sente uma profunda atração por Alexander desde o momento em que coloca os olhos nele mas sua família a trata como uma criança, então ela não sabe como lhe dar com esse novo sentimento. É uma menina diante de um homem.”

(…)

“O Cavaleiro de Bronze é um livro que mexeu bastante comigo. É uma história maravilhosa que te envolve e te prende, fazendo com que sinta o drama dos personagens.
Tatiana que começa a história como uma garota tímida e inocente tem uma grande evolução que – acredito eu – não se deve apenas a guerra que a obriga a crescer e encarar uma dura realidade mas também ao fato de ser apaixonada pelo namorado da irmã, ser correspondida por ele e ainda sim ser obrigada a esconder esse sentimento de todos.”

(…)

“Eu fiquei impressionada com a generosidade da personagem. Ela é tão bondosa que realmente chega a colocar outras pessoas na frente dela própria. Vemos ela se apaixonar por Alexander e abrir mão dele pela felicidade da irmã, no auge da guerra quando quase não se tem comida ela ainda arranja do pouco que tem para dividir com a vizinha que tem o filho doente. Isso é só um pouco do que ela faz por aqueles que ama.”

(…)

“Eu não sei o que seria de Tatiana e Alexander se não tivessem um ao outro, eles são como dois pedaços de um quebra-cabeça que se completam.
Ela precisa de um suporte para conseguir atravessar o mau tempo assim como ele precisa de uma motivação para permanecer vivo na batalha, e o amor deles é esse suporte, essa motivação.”

(…)

“Também adorei o modo como a autora retrata a segunda guerra. Eu amo história e nunca me canso de saber mais sobre aqueles anos cheios de conflito, no entanto nunca tinha lido nada que me fizesse sentir como se tivesse vivenciado aquilo.”

Fan Art: Tatiana e Alexander sob o manto da União Soviética

Gente, olha que lindo esse desenho de Tatiana e Alexander feito por fã!!

Tem muita gente talentosa por aí. Se você também gosta de criar arte baseada em nossos personagens favoritos e deseja mostrar para o mundo, envia pra gente que postaremos aqui no blog! 😉

Fan Art: Tatiana e Alexander |Fonte da imagem

Fan Art: Tatiana e Alexander 

Fonte da imagem

Leia o 1º Capítulo de “O Portão Dourado” (O Cavaleiro de Bronze – Livro 2)

Alô alô moçada!

O lançamento de O Portão Dourado se aproxima, e com isso a editora Novo Século já está começando a liberar o material de divulgação! A poucos dias ficamos conhecendo como será a capa do livro e a sinopse, agora a editora liberou o primeiro capítulo inteiro para gente!!! ❤

Corram, corram, matem a saudade do Shura e da Tatia que está vos consumindo! 🙂

(Clique na imagem para ler)

O Portão Dourado - 1 cap

Citação do Dia & Feliz ‘Dia Internacional da Mulher’!

useonpost

“Amar é,” ela repetiu suavemente, olhando apenas para Dasha, “quando ele esta com fome, você o alimenta. Amar é saber quando ele esta com fome.”

Tatiana Metanova ~ The Bronze Horseman | O Cavaleiro de Bronze – Parte I

1

E aproveitando o dia, nós da equipe do The Bronze Horseman – Brasil queremos desejar um feliz Dia Internacional da Mulher a todas as nossas queridas amigas e a seguidoras do blog! ❤ Que o dia de hoje marque o inicio de um ano de grandes expectativas e crescimento para todas as mulheres do nosso país, que lutam dia após dia em função dos seus ideais, e que mesmo com todas as barreiras e dificuldades, elas nunca se deixam abalar, como a nossa querida Tatiana Metanova! ❤ E convenhamos, o dia da Mulher deveria ser todos os dias, não acham?

~Vivika

Resenha: Blog ‘Book Freak Lover’

Oi pessoal!

Recebemos mais uma resenha de ‘O Cavaleiro de Bronze‘, desta vez do blog Book Freak Lover. Cada vez mais percebo que os elementos da história que mais me marcaram e emocionaram são os mesmos que envolveram os novos leitores. Sinto-me aliviada e satisfeita por ver que a história não está sendo incompreendida e o quanto ela consegue nos afetar emocionalmente. Acho que logo logo precisaremos montar um grupo de apoio para os leitores cujas vidas foram tocadas tão intensamente por Alexander e Tatiana.

Que tal “Associação das Shuraletes Assumidas“? Ou ainda, “Grupo de Apoio aos Sobreviventes de TBH” (The Bronze Horseman – título original do livro). Hehe, brincadeira. *-*

Bom, confiram alguns trechos da linda resenha da Bárbara, para o Book Freak Lover (via Garotas entre Livros).

capa nacionalEscrever uma resenha negativa é fácil! Críticas ao livro e a forma que foi escrita fluem naturalmente… Mas e quando se ama tanto um livro que todos os adjetivos existentes na língua portuguesa não são suficientes pra expressar tudo o que ele significou pra você? Parte pro inglês? Ou melhor, o Russo?!

Não sei nada de russo, conheço o básico da história Russa, sua importância para o mundo e a economia atual, porém depois de ler “O Cavaleiro de Bronze” sei que um dia quero ir visitar o país e me aprofundar mais em sua história!
(…)
A forma como a Paullina Simons descreve as situações é absurdamente viva. Em diversas partes do livro eu sentia que poderia olhar para o lado e ver os personagens e toda a cena descrita se desenrolando… Os sentimentos despertos são profundos e muito reais, em várias partes senti o que eles sentiam (não posso sinalizar os momentos porque seria um spoiler enorme =/), não existe outra palavra para definir além de real. É tudo tão lindo, o relacionamento da Tatiana com o Alexander é tão incrível que tenho certeza que muitas meninas vão se perguntar onde está o seu Alex!?!? (Me questionando neste momento…)
Não deixem de visitar o blog Garotas entre Livros para ler a resenha completa!
Obrigada, Bárbara por compartilhar suas impressões sobre O Cavaleiro de Bronze conosco e bem-vinda ao clube das Shuraletes! ;D
Beijos
~Alê