‘Children of Liberty’ & ‘Bellagrand’: Conheçam as Prequels de ‘Cavaleiro de Bronze’

Muito antes de Tatia e Shura *suspira!*, antes de Leningrado, antes dos horrores da Guerra, antes de tudo aquilo que fez com que nos apaixonássemos por O Cavaleiro de Bronze, houve um outro amor tão forte que fez com que a vida do jovem Anthony Alexander Barrington mudasse para sempre. Trata-se da história dos pais de Alexander: Harry e Jane Barrington.

Se tem uma coisa que a Paullina sabe como fazer é criar personagens cativantes (ou não! vide o Dimitri! ¬¬), nos colocar dentro daquele panorama histórico e deixar a nossa mente flutuar e participar destas magníficas histórias e em Children of Liberty e Bellagrand ela repete essa dose nos contando sobre a chegada da jovem Gina Attaviano na América. Quer saber mais? Vem conosco depois do pulo! \o/

tbh-1

Na virada do século, a família Attaviano chega na América, e como toda boa família imigrante, esperam por uma vida melhor do que a que levavam na região da Sícilia na Itália. Mimoo e seus dois filhos, a jovem e encantadora Gina e o ciumento Salvo, tentam se reerguer da morte do patriarca que sempre acreditou que a paz da família estava em terras Americanas, e nem mesmo a dor pelo seu falecimento impede que a família concretize seu último desejo.

Ao chegarem nos Estados Unidos, eles são recebidos por dois jovens da alta classe da região de Boston, Harry Barrington e Ben Shaw. Os dois possuem uma ‘pequena empresa’ de aluguel de apartamentos para imigrantes passarem suas primeiras noites em terras americanas e a família Attaviano é o seu próximo-futuro-cliente.

Com a chegada da família, a história de Gina e Harry começa a se desenrolar. Ela, uma jovem ainda muito inocente, sempre protegida pela família (especialmente pelo estressadíssimo irmão mais velho), mas extremamente perspicaz e um tanto quanto geniosa. Já Harry é um típico universitário da época: rico, extremamente inteligente, porém sem nenhum faro para os negócios, não pretende seguir a carreira do pai e tampouco levar o nome da família Barrington para as páginas de economia do jornal. Harry acredita no poder do conhecimento e crê que existem muitas coisas erradas com o mundo mas ainda não entendeu como poderia ajudar. Ben Shaw é um adendo muito interessante nessa equação: aventureiro e bem humorado, ele planeja construir o Canal do Panamá e assim começar a importação de bananas no país. Uma boa parcela das piadas do livro revolvem ao redor do fascínio de Ben com as tais bananas. Fascínio esse que será dividido entre bananas, Panamá e a jovem Gina.

Anos se passam, as família vão se transformando, a história vai tomando seu rumo e Harry Barrington (agora professor universitário) reencontra a jovem Gina Attaviano (agora assinando como ‘Jane’, segundo ela para se tornar mais ‘americana’) em uma das poucas universidades que no inicio do século aceitavam mulheres entre suas alunas. É neste momento que a paixonite infantil de Jane se transforma em uma paixão avassaladora para os dois, que além de dividirem o amor, dividem o encantamento com as palavras que brotam do Socialismo.

Harry e Jane terão de sobreviver as regras impostas por uma sociedade a qual os dois não aceitam (mesmo que por prismas diferentes), a família e a noiva de Harry, a família Attaviano, as sofridas descobertas de que apesar de se amarem muito eles vêem de mundos muito diferentes e as crises do inicio do século que culminarão na ida da família para a Rússia (como vimos brevemente de O Cavaleiro de Bronze – Livro I). Nos dois livros, Paullina não irá – simplesmente – mostrar os personagens que conhecíamos apenas por nome, mas na verdade ela nos dá um novo panorama em relação a história de vida do Alexander: os ressentimentos dele, esse jeito ciumento e possessivo, toda a história que ele nos contou no topo de St. Isaac’s ao lado da Tatiana fazem muito mais sentido agora do que quando lemos O Cavaleiro de Bronze pela primeira vez.

Com estes dois livros (além do-quase-impossível-de-se-comprar-porque-custa-mais-de-duzentos-dólares ‘Tatiana’s Table’) Paullina Simons completa toda a história de amor e redenção de O Cavaleiro de Bronze – uma leitura que vale a pena e que mudará, e muito, a sua forma de ler e analisar a história de Tatia & Shura.

Em breve traremos uma resenha completa dos dois livros (assim que eu me recuperar desta leitura, porque foi dolorida demaaaaaais!), além de algumas citações (mega fófis!) e comentários; porém até o momento vale salientar que o livro está apenas disponível no seu original em língua inglesa e ainda não sabemos se está nos planos da Novo Século em adquirir estes dois prequels, mas qualquer novidade, vamos avisar vocês!❤  E me dêem licença que vou lá chorar mais um pouquinho…

Um pensamento sobre “‘Children of Liberty’ & ‘Bellagrand’: Conheçam as Prequels de ‘Cavaleiro de Bronze’

  1. Pingback: Notícia: Editora Novo Século publicará as Prequels de ‘O Cavaleiro de Bronze’! | The Bronze Horseman Brasil

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s