Resenha: Blog Notinhas de Rodapé

Recebemos essa resenha maravilhosa sobre O Cavaleiro de Bronze e é claro que vamos compartilhar com vocês!

Aqui está um trechinho, para ler a resenha completa, visite o blog Notinhas de Rodapé.

tumblr_m9j1xalAiG1rf19yko1_500

“Épico. Intenso. Incrível. Essas são as palavras que melhor definem The Bronze Horseman, primeiro livro de uma trilogia. É uma obra deslumbrante que me cativou completamente do inicio ao fim (e olha que são mais de 800 páginas) de uma forma que poucos livros fizeram. É aquela leitura que tem o poder de partir o seu coração em milhares de pedaços, juntá-los, e depois partir de novo. É uma verdadeira jornada que te leva à União Soviética em seu momento mais triste e difícil: A Segunda Guerra Mundial.

Pensei muito se iria ou não fazer resenha para esse livro. Em primeiro lugar, é sempre difícil falar do nosso livro favorito. Em segundo, é por saber que não importa o que eu escreva, eu não vou conseguir fazer jus a uma obra tão incrível. Mas acho que nosso dever como leitor é compartilhar os nossos livros favoritos para que cada vez mais e mais pessoas possam conhecê-los. 
(…)
Essa foi, possivelmente, a mais linda, mais angustiante, mais trágica, mais ÉPICA, história de amor que eu já li. Terminei o livro drenada emocionalmente. Ele me consumiu. Completamente e impiedosamente. Eu senti a fome da Tatiana e sua família. Eu senti a dor de perder as pessoas que a Tatiana mais amava, dia após dia, sem poder fazer nada. Eu senti o amor da Tatiana e do Alexander. Eu senti e até hoje, quase um ano depois de ter lido o livro, sinto.”

 

Leia a resenha completa AQUI.

Obrigada Istefani por compartilhar conosco seus pensamentos e sentimentos sobre nossa obra favorita! ❤

Obs: Este post ficará arquivado na aba “Resenhas” lá em cima no cabeçalho do blog, ok?

Anúncios

Resenha: Blog ‘Meu celular, uma música e um livro’

Encontrei essa resenha fofíssima no blog Meu Celular, uma Música e um Livro da edição brasileira de O Cavaleiro de Bronze. Nesse post, ela fala somente do primeiro volume, aquele da capa cor de rosa. A autora prometeu publicar posteriormente sua resenha do segundo volume do primeiro livro: O Portão Dourado.

Vou postar aqui alguns trechos da resenha, para ler o texto completo, por favor visite o blog Meu Celular, uma Música e um Livro. 😉

 capa ocdb“Em O Cavaleiro de Bronze acompanhamos a vida de Tatiana Metanova na Rússia Soviética em plena Segunda Guerra Mundial.
Tatiana vive em pequeno apartamento com os pais, avós, o irmão gêmeo Pasha e a irmã mais velha Dasha.”

(…)

“Os Metanov decidem se prevenir e assim mandam Tatiana a cidade para comprar o que julgam necessário para passar bem durante alguns meses.
Foi enquanto esperava o ônibus que ela conheceu Alexander, um soldado da União Soviética.
Tatiana sente uma profunda atração por Alexander desde o momento em que coloca os olhos nele mas sua família a trata como uma criança, então ela não sabe como lhe dar com esse novo sentimento. É uma menina diante de um homem.”

(…)

“O Cavaleiro de Bronze é um livro que mexeu bastante comigo. É uma história maravilhosa que te envolve e te prende, fazendo com que sinta o drama dos personagens.
Tatiana que começa a história como uma garota tímida e inocente tem uma grande evolução que – acredito eu – não se deve apenas a guerra que a obriga a crescer e encarar uma dura realidade mas também ao fato de ser apaixonada pelo namorado da irmã, ser correspondida por ele e ainda sim ser obrigada a esconder esse sentimento de todos.”

(…)

“Eu fiquei impressionada com a generosidade da personagem. Ela é tão bondosa que realmente chega a colocar outras pessoas na frente dela própria. Vemos ela se apaixonar por Alexander e abrir mão dele pela felicidade da irmã, no auge da guerra quando quase não se tem comida ela ainda arranja do pouco que tem para dividir com a vizinha que tem o filho doente. Isso é só um pouco do que ela faz por aqueles que ama.”

(…)

“Eu não sei o que seria de Tatiana e Alexander se não tivessem um ao outro, eles são como dois pedaços de um quebra-cabeça que se completam.
Ela precisa de um suporte para conseguir atravessar o mau tempo assim como ele precisa de uma motivação para permanecer vivo na batalha, e o amor deles é esse suporte, essa motivação.”

(…)

“Também adorei o modo como a autora retrata a segunda guerra. Eu amo história e nunca me canso de saber mais sobre aqueles anos cheios de conflito, no entanto nunca tinha lido nada que me fizesse sentir como se tivesse vivenciado aquilo.”

Resenha: “O Cavaleiro de Bronze” por Caroline Gurgel

A Caroline é devoradora de livros, sua página no Skoob tem uma centena de resenhas sobre os mais variados gêneros literários. Pelo que pude perceber, suas resenhas são sempre muito coerentes, ponderadas, divertidas e  algumas apaixonadas, como essa de O Cavaleiro de Bronze!

Me emocionou muito ler essa resenha por que ela descreve com precisão todas as emoções que eu senti ao ler o livro, parecia que estava lendo meus pensamentos.

Não deixem de ler até o fim!

capa nacional O Cavaleiro de Bronze * * * * *

 “Inesquecível, magnânimo, perfeito…


 Não tenho palavras para descrever a magnitude deste livro e quão grandiosa e tocante é esta estória, mas preciso dar voz a esse turbilhão de emoções que sinto. No entanto, antes, aviso-lhes: esse livro é o primeiro de uma trilogia e tem, no original, 900 páginas, mas a edição nacional traz apenas metade – metade, você leu certo – do primeiro livro, como se uma criança tivesse arrancado todas as páginas do meio até o fim do livro. Na minha opinião foi um erro grotesco – pra não dizer outra coisa – da editora lançar apenas a primeira parte, pois nela nada se completa, nada faz sentido. Indignada após constatar tal erro, comprei o ebook original, felizmente, e terminei a leitura. E que bela leitura!

A estória de passa em Leningrado (São Petersburgo), Rússia, com início no começo da Segunda Guerra Mundial, quando os alemães começaram a atacar a fronteira russa. Tatiana é a irmã mais nova de Dasha e gêmea de Pasha, e juntos dividem um pequeno espaço com seus pais e avós. Até que o “camarada” Molotov, ministro de Stálin, faz um pronunciamento via rádio alertando-os dos ataques e a família entra em estado de alerta, dividem algumas tarefas e para Tatiana sobra a busca por mantimentos. Nessa busca conhece Alexander, um soldado, que lhe ajuda e por ela se encanta, mas mal sabe que é irmã de sua namorada, Dasha. 

“Ele vestia uma farda de gala. Do lado esquerdo do peito exibia uma medalha de prata decorada com ouro. […] Por um momento ou dois, Tatiana e o soldado se olharam um ao outro…”

Sim! Uma espécie de triângulo amoroso entre um soldado e duas irmãs, porém de uma maneira que nunca vi antes, e não saberia dizer se pra melhor ou pra pior. No meio dele começa a guerra, e começam os bombardeios, e começa a escassez de alimentos, e começam as mortes, e começam as bebedeiras. 

Nas primeiras páginas a autora faz questão de mostrar o quão Tatiana, em seus 17 anos, ainda era criança, egoísta e cheia de birra, e como a guerra – e o amor – a transformou, repentinamente, em uma incrível mulher. Uma mulher forte, resistente e prestativa. Uma mulher que deixou que toda a culpa caísse sobre ela. Uma mulher que abdicou do que mais queria… e ao mesmo tempo, lutou pelo que mais queria! 

São 900 páginas que prendem o leitor de uma maneira que é impossível largá-lo por qualquer outra atividade. Tem um trecho, cerca de 100 páginas, em que a fome, a redução das rações e a constante saída para comprar a pequena cota de pão velho e duro tornam-se um pouco repetitivos, mas acredito que isso tenha sido necessário para que pudéssemos sentir a dureza e o pavor daqueles dias. Vimos os russos definharem até a morte, vimos tudo virar moeda de troca mesmo em meio ao comunismo, vimos os corpos se acumularem nas ruas, vimos o desespero, mas sobretudo vimos o amor sobreviver a todos os horrores. Um amor puro e singelo, mas de uma força imensurável e um poder inabalável de ultrapassar toda e qualquer barreira.

Os dias passados em Lazarevo fazem até os mais frios dos corações se derramarem, se aquecerem e se extasiarem. É um deleite ver a pequena, doce e inocente Tatiana se transformar em uma mulher de uma perseverança incansável. E digo, com toda a certeza, que um sorriso constante vai tomar conta do leitor nesses e em muitos momentos.

Gosto de romances históricos especialmente por poder aprender mais daqueles momentos do que em qualquer livro de história. A autora abre o livro dedicando-o a seus avós russos, que sobreviveram a Primeira e a Segunda Guerra, a Lênin e a Stalin, e com a leitura fica claro que o testemunho desses avós se faz presente do começo ao fim. No começo da leitura senti falta de uma escrita um pouco mais madura, pois cansei de ler o nome da protagonista, Tatiana, a cada linha. Não sei dizer se a escrita evoluiu no decorrer do livro ou se me vi tão loucamente encantada e presa à trama que nada tirou o brilho do que eu lia.

É uma estória linda, sublime, mas também é triste e nos deixa sempre com um nó na garganta. A fome dói e mata; a guerra estilhaça e mata; mas o amor, só o amor é capaz de tanta entrega, de tanto desprendimento. O amor de Tatiana e Alexander é avassalador, intenso e até trágico, mas, sobretudo, inquebrantável. Recomendo esse livro com todo meu coração, mas aconselho que leiam o livro todo (ou o original em inglês ou a edição de Portugal) ou esperem a editora nacional lançar o livro completo, caso contrário não sentirão essa magnífica estória em toda sua plenitude. 

Nosso muito obrigado à Caroline que gentilmente cedeu sua resenha para compartilharmos aqui no blog. Não deixem de visitar sua página no Skoob para conhecer suas indicações de livros e demais resenhas!

~ Alê

Resenha: Blog ‘Book Freak Lover’

Oi pessoal!

Recebemos mais uma resenha de ‘O Cavaleiro de Bronze‘, desta vez do blog Book Freak Lover. Cada vez mais percebo que os elementos da história que mais me marcaram e emocionaram são os mesmos que envolveram os novos leitores. Sinto-me aliviada e satisfeita por ver que a história não está sendo incompreendida e o quanto ela consegue nos afetar emocionalmente. Acho que logo logo precisaremos montar um grupo de apoio para os leitores cujas vidas foram tocadas tão intensamente por Alexander e Tatiana.

Que tal “Associação das Shuraletes Assumidas“? Ou ainda, “Grupo de Apoio aos Sobreviventes de TBH” (The Bronze Horseman – título original do livro). Hehe, brincadeira. *-*

Bom, confiram alguns trechos da linda resenha da Bárbara, para o Book Freak Lover (via Garotas entre Livros).

capa nacionalEscrever uma resenha negativa é fácil! Críticas ao livro e a forma que foi escrita fluem naturalmente… Mas e quando se ama tanto um livro que todos os adjetivos existentes na língua portuguesa não são suficientes pra expressar tudo o que ele significou pra você? Parte pro inglês? Ou melhor, o Russo?!

Não sei nada de russo, conheço o básico da história Russa, sua importância para o mundo e a economia atual, porém depois de ler “O Cavaleiro de Bronze” sei que um dia quero ir visitar o país e me aprofundar mais em sua história!
(…)
A forma como a Paullina Simons descreve as situações é absurdamente viva. Em diversas partes do livro eu sentia que poderia olhar para o lado e ver os personagens e toda a cena descrita se desenrolando… Os sentimentos despertos são profundos e muito reais, em várias partes senti o que eles sentiam (não posso sinalizar os momentos porque seria um spoiler enorme =/), não existe outra palavra para definir além de real. É tudo tão lindo, o relacionamento da Tatiana com o Alexander é tão incrível que tenho certeza que muitas meninas vão se perguntar onde está o seu Alex!?!? (Me questionando neste momento…)
Não deixem de visitar o blog Garotas entre Livros para ler a resenha completa!
Obrigada, Bárbara por compartilhar suas impressões sobre O Cavaleiro de Bronze conosco e bem-vinda ao clube das Shuraletes! ;D
Beijos
~Alê

Resenha no blog ‘Minha Vida por Um Livro’

Recebemos essa resenha da Marina Moura, do blog Minha Vida por um Livro.

Achei interessante sua reação quanto à sensação que fica depois de ler o livro:

“…Na época eu não tive a força para escrever uma resenha. Vejam bem, o meu coração e a minha mente não conseguiam se conectar da forma correta para que eu pudesse transmitir eloquentemente o que pensei sobre o livro.”

Relaxa, Marina, acho que essa é uma reação natural de toda pessoa que lê TBH! Nós compartilhamos esse sentimento. 🙂

Mais adiante, comenta sobre a escrita da autora Paullina Simons:
“…É uma leitura ímpar. Seu que jamais poderei comparar outro romance a “The Bronze Horseman”, porque na literatura moderna ainda não li uma história de amor tão real e tocante quanto a de Tatiana e Alexander.
[…]
A editora Novo Século comprou os direitos de publicação no Brasil. Espero, de coração, que façam um bom trabalho de tradução. Porque esse livro é uma obra de arte e merece ser tratado como tal.”
Para ler a resenha completa, visite o blog fofo Minha Vida por um Livro.
Agradecemos à Marina Moura por dividir conosco suas impressões sobre nossa série favorita!
~Alê

Resenhas: Blogs Literários comentam ‘The Bronze Horseman’

Olá pessoal! Com o lançamento da edição brasileira de TBH  (O Cavaleiro de Bronze) se aproximando, muitos aficcionados por leitura estão despertando seu interesse pelo romance de Paullina Simons e estamos amando muito tudo isso. Nós descobrimos alguns blogs bacanas que já postaram suas resenhas sobre o primeiro livro da série.

Recentemente criamos uma seção “Resenhas” aqui no blog, onde reuniremos os links para todos os sites, blogs e afins que comentarem sobre os livros.

Decidimos fazer um convite aos blogueiros que já escreveram suas resenhas:

Mande o link para sua resenha para nós, e postaremos aqui no The Bronze Horseman Brasil, citando um trecho de sua resenha e indicando seu blog.

Nossos leitores também podem mandar suas resenhas:

Basta enviar seu texto para nosso contato >> bronzehorsemanbr@gmail.com << Faremos uma breve avaliação de sua resenha, e postaremos aqui no blog com os devidos créditos.

~ Alê

Resenhas de ‘The Bronze Horseman’ em Portugal

Com a ansiedade pelo lançamento de O Cavaleiro de Bronze em terras brasileiras, decidimos compilar as resenhas que saíram nas últimas semanas devido ao lançamento de O Grande Amor da Minha Vidatítulo lusitano da história dos nossos amados Shura e Tatia! Para não deixarmos o post tããããão grande, postaremos um trechinho dos comentários e o link para que vocês possam dar uma lida e sentir o que esta história de amor é capaz de fazer conosco! ❤ Aproveitem!!

Blog: Emoções a Flor da Pele

Há livros que uma vez lidos nunca mais se esquecem. Esse é um deles!
Será que tem como dar 100 estrelas?? Estou com uma tremenda DPL, os olhos inchados de tanto chorar e isso sequer merece ser chamado de resenha.
Essa é uma história de AMOR. Amor com maiúsculas! amor puro, amor verdadeiro, amor altruísta, amor imortal, amor que tudo supera… amor que tudo suporta.
É uma história marcante que nos faz questionar muitas coisas, que nos faz vivenciar sentimentos de revolta e agonia, mas que também encanta e emociona, que mexe com as nossas entranhas. A autora não enrola, a escrita é fluida, sensível, bela, dinâmica e as quase 700 páginas passam num sopro. É daquelas histórias que deixam saudades, a gente lê e relê, e guarda com devoção na estante e no coração. Não creio que alguma vez eu vá esquecer essa história.
Esse é apenas o 1º de uma trilogia que promete ser I-NES-QUE-CÍ-VEL. Recomendo 1000 por cento. Pecado será não ler!
Comentários do Na Cabeceira:
Lembro-me que na altura adorei a história e lembro-me de ter procurado uma continuação da história na então pouco procurada internet que eu nem tinha em casa. Sei que encontrei uma notícia que anunciava que a autora estava a escrever a tal continuação e que se iria chamar ‘The Bridge to Holly Cross’. Nunca me esqueci desse nome mas o tempo foi passando e acabei por deixar de dar importância ao assunto. hospedagem de site barata
Um triângulo amoroso no meio da Segunda Guerra Mundial. É a isto que se resume o livro “O Grande Amor da Minha Vida – O Cavaleiro de Bronze”, 1º livro da trilogia Tatiana e Alexanderda autora russa Paullina Simons. Mas isto é apenas uma síntese do que as 700 páginas deste livro me transmitiram ao longo de duas semanas de leitura.
E é este amor que nos irá prender, emocionar, fazer rir e chorar durante todo o livro.
Eu não vou contar a história, pois a magia deste livro é mesmo ler (ou devorar) todas as frases, todas as palavras e sentir a magia, a alegria, a mágoa, o drama, o sofrimento que este livro nos trás. A escrita da autora é viva, aquele tipo de escrita que nos transporta para acção, que nos leva para o interior das personagens. Damos por nós a sentir o que as personagens estão a sentir e a viver o amor do par protagonista. Sendo um romance histórico, os detalhes e descrições da guerra e de outros acontecimentos políticos não são poupados, e foi muito bom ver todo o enquadramento, principalmente quando é tão bem construído e detalhado. A pesquisa histórica está muito bem feita e pude realmente aprender algo. Adoro isso num bom livro.
Não é um romance bonito, como talvez algumas leitoras pensam, nem é uma história de amor destinada ao público feminino. É um livro forte que retrata um amor heróico, impossível de abalar. Um livro de qualidade que recomendo sem dúvida.
O primeiro volume da trilogia O Cavaleiro de Bronze  desponta como sendo uma das grandes publicações do gênero em Portugal deste ano. Não poderia ser diferente, desde sua primeira edição, há mais de dez anos, o livro é um sucesso de vendas, com avaliações muito positivas nos sites especializados.O Grande Amor da Minha Vida é a história de abertura de um épico romântico ambientado na Segunda Guerra Mundial, mas precisamente na União Soviética em pleno cerco nazista a Leningrado (atual São Petersburgo). Nesse cenário de violência, morte e intolerância,Tatiana e Alexander vivem uma intensa e inesquecível história de amor.  Sem dúvida, um dos casais mais ricamente criados e apaixonantes que eu tive a oportunidade de ler.

Paullina Simons se revelou uma descoberta maravilhosa. Uma autora com um estilo muito peculiar, que mescla cultura e história com diálogos cuidadosamente escolhidos, havendo um perfeito equilíbrio entre os fatos narrados e a forma em que a trama se desenvolve. É uma narrativa emotiva, verossímil e completamente contextualizada. Ela não poupa esforços em recriar um panorama cruel e sangrento da Guerra, porém embalado por um romance tão incrível que eu vou demorar a esquecer. São quase setecentas páginas que estão longe de serem suficientes, ao contrário, ficamos sedentos por mais.A boa notícia é que em breve haverá o lançamento nacional da série pela Editora Novo Século, assim como uma possível adaptação para as telas do cinema. Que venha o pacote completo! Já estou com saudades!

Não sei se estão recordados, mas há uns tempos atrás fiz uma entrevista muito importante para mim, entrevistei uma das minhas escritoras favoritas “Florencia Bonelli” e uma das perguntas que lhe fiz foi qual era o seu livro favorito ao que ela respondeu “O cavaleiro de bronze” de Paullina Simons. Por isso como devem calcular quando vi que a ASA ia publicar o meu pobre coração quase saltou para fora do peito. Estava mesmo ansiosa para o poder ler e ver o que de tão bom tinha este livro!

E agora que já passou algum tempo, agora que já o li e que estou a tentar escrever a opinião vejo-me sem palavras…foi demasiado forte, demasiado arrebatador, foi não apenas mais um romance mas sim antes “O” romance. Ainda tenho uma dor na barriga e já o terminei de ler há várias horas. Vou tentar ser clara e não deixar que as minhas emoções se sobreponham.

A escrita da autora é linda, não é pesada nem muito descritiva, para mim é perfeita. Aliás, para mim este livro é perfeito e passou a ser sem dúvida um dos melhores livros que já li em toda a minha vida. Vai ser uma TORTURA ter de esperar pelo segundo e terceiro volume :(

Fez-me rir, fez-me chorar, fez-me acreditar em grande amores, em boas pessoas e acima de tudo deixou a sua marca em mim. Nunca o vou esquecer! ADOREI! Aconselho sem reservas a todo o tipo de leitor.

Castelos de Letras:

Não me é fácil, tendo já lido tanta coisa, encontrar um livro que abra caminho por entre os outros na minha atenção e gosto pessoal. Descobrir um obra como O Cavaleiro de Bronze (para mim é este o nome dele, bem como o único que faz sentido) – e, mais sorte ainda, saber que se trata de uma trilogia – é fonte de um prazer que se há de prolongar em mais dois volumes. A sinopse anuncia um grande amor; mas este livro é bem mais do que isso. Para mim, que em tempos fui romântica mas que ainda não me esqueci do que é amar, para mim, que sou uma apaixonada da História, este romance significa esses dois ingredientes levados ao expoente máximo.

Quando terminei ontem o livro estava desconcertada. Com a sensação de assistir ao desfecho de uma obra épica, com todos os contornos de um clássico, que quero muitover adaptada ao cinema!

Quem puder tirar uns minutinhos para ler estas resenhas completas, com certeza ficará ainda mais empolgado pelo lançamento! *——* E obrigada as lindas blogueiras que estão fazendo todo esse boca-a-boca do nosso Shura! (oi?)

~Vivika